” O Exportador” 7a edição

Chegando em poucos dias a 7a edição do livro ” O Exportador” comemorando os 28 anos de permanência na literatura de comercio exterior no mercado Brasileiro, tendo formado gerações de professores, executivos, formadores, funcionários. Depois de 7 anos da ultima edição (em 2012),  essa edição traz uma serie de novidades, como:

livro pt .jpgfeir.jpg

No final de cada capitulo, um box ” Obteve os resultados esperados?” 

obtev.jpg

No inicio de cada capitulo, uma lista de resultados esperados na leitura do capitulo.

resultados.jpg

 

No final de cada capitulo, uma lista de sugestões de como aplicar o que foi aprendido.

como aplico .jpg

1000 links de comex para complementar em detalhes o que foi estudado em cada capitulo.

feiras.jpg

100 check-list para facilitar a memorização da matéria estudada

negociaçao.jpg

Muitos casos empresariais para facilitar o entendimento  dos conceitos explicados

casos .jpg

Cada Capitulo inicia con um check-up  para levar o leitor a refletir  sobre o conhecimento da matéria que vai estudar

check u.jpg

 

Essa 7a edição é a ultima das ediçoes que iniciaram em 9 de Julho de 1991  19488883_1242854729170218_808033805914948458_o.jpg

Anuncios

Feiras internacionais: o que fazer antes, durante e depois?

https://lp.comexblog.com.br/exportador-profissional01

nm com.jpg

¿Los programas de apoyo a la internacionalización son realmente efectivos?

Schermata 2018-12-12 alle 18.03.00.png

En realidad la pregunta si son efectivos los programas, debe ser dirigida a las empresas “beneficiarias” de los programas.

De toda forma creo que la pregunta más correcta no es si son efectivos, pero si las empresas aprovechan al máximo de estos programas.

Algunas, las mas listas(en el sentido de las más preparadas), lo aprovechan pues de sencillo mínimo reducen os costos de la internacionalización

Lo que pasa es que hay muchas empresas que no se aproximan de las instituciones o de golpe rechazan el apoyo ofrecido por varios motivos.

Lo que pasa es que en general , puedo hablar para Italia e la casi totalidad de Latino América, hay un clima general (muchas veces errado) de desconfianza en relación al sector publico o instituciones en general

Porque pasa esto?

https://www.diariodelexportador.com/2018/12/los-programas-de-apoyo-la.html

Como no exportar y como es el perfil ideal del ejecutivo de exportación

Video conferencia desde Italia ” Como no exportar y el perfil del ejecutivo de internacionalización” realizada el día 5/12/2018 en el Congreso “Impacto del comercio internacional” organizado por los alumnos de la carrera de comercio internacional, bajo la supervisión de la maestra Adriana Uscanga de la Universidad Vizcaya de las Americas, campus Monclova, Cohauila, México. La ponencia traza un perfil del ejecutivo de internacionalización y aborda una serie errores para evitar en la gestion de la exportacion.

“O Exportador” curso online por Nicola Minervini

Com a experiência de mais de três décadas de cursos presenciais e de vários cursos online, foi elaborado ” O Exportador”, curso online.

nm4.jpg

 

Un curso novo, único, didáctico, baseado em uma experiência de  40 anos de comex, mais de 20 livros em três idiomas.

O curso contem 46 aulas, 500 links de comex, 26 vídeos (totalizando 11 horas de gravação) , 56 check-list e muito material adicional para estudo.

Para saber mais favor clique https://mtc.fazcomex.com.br/simulacomex—o-exportador/inscricao-workshop-o-exportadorgerente.jpg

faz 6.jpg

faz 5.jpg

cr 2.jpg

curso 2.jpg

Schermata 2018-09-12 alle 17.09.18.png

curso.jpg

 

curs1.jpg

 

Qualquer empresa pode exportar? Não!

No inicio do video seguinte  se informa, entre outros,  que qualquer empresa pode exportar. E’ suficiente efetuar uma serie de procedimentos administrativos, obtendo a habilitação a exportar!

Claro que o fato de obter o registro de exportador não quer dizer absolutamente que a empresa pode exportar. O registro “resolve” a parte administrativa do inicio do processo, mas obviamente não cria atitude nem cultura exportadora, não fornece inteligência comercial, não adapta o produto e a empresa às exigências do mercado externo, etc, etc.

Pessoalmente acho que antes de informar ” ….a empresa deve primeiramente se habilitar no Radar…….”deveria ser dito muita outra coisa. A exigência para entregar o registro de exportador deveria ser bem diferente, pois simplesmente estamos mexendo com um tema importantíssimo: a marca ” Made in Brasil” . Acontece que se a gente exporta algo ruim, se damos uma de “expertinho” com o  importador, se exportamos quando o dólar está “ótimo” e não exportamos mais quando não nos “convém”; se enviamos produtos diferentes das amostras que foram a base da contratação, etc alguém aí  fora não vai ficar entusiasta com o exportador, com o setor industrial ao qual pertence e com o Brasil.

Moral da historia: obter o registro de exportador não è um passaporte para exportar, precisa muito mais do que isso

Sugiro dar uma olhada nesse video

Toda empresa pode exportar?

Você está internacionalizando a tua empresa ou está só …exportando?

Em um mundo muito competitivo não è mais suficiente se limitar a exportar (nem falar se estamos sendo comprados pelo importador!) . E’ indispensável para manter nossa posição no mercado externo,  internacionalizar nossa empresa através de alianças,  de formas mais complexas de entrada nos mercados, com investimentos e inteligência comercial. Esse é um dos tantos temas do nosso curso ” O exportador online” . Sò para esse tema dedicamos duas horas de gravação em cinco vídeos, seis check-list e cento e  onze links para abordar o assunto.  Para saber mais, por favor clique em https://mtc.fazcomex.com.br/simulacomex—o-exportador/inscricao-workshop-o-exportador.